Conecte-se

FacebookTwitterInstagram

logo luto

É com pesar que a Polícia Civil de Santa Catarina comunica o falecimento do Delegado Aposentado Dr. Lauro André da Silva, ocorrido nesta sexta-feira (3).

Seu velório ocorrerá a partir das 20hs de hoje, no cemitério Jardim da Paz, na Capital e seu sepultamento dar-se-á neste sábado (4) às 11h.

Captura de Tela 2020 07 03 as 17.20.55

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Rio do Sul, efetuou a prisão de um dos principais líderes de uma organização criminosa catarinense. Foi na manhã desta sexta-feira (03), na cidade de Laurentino.

Após troca de informações com a DIC de Joaçaba e depois de intenso trabalho investigativo, os policiais civis conseguiram localizar a residência em que o foragido da Justiça estava se escondendo.

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão, os policiais conseguiram capturar o foragido. Na residência foram apreendidos uma CNH falsa, diversos celulares, dinheiro e anotações. Este material será analisado pelos policiais contribuindo com as investigações.

As informações dão conta que o preso de hoje era responsável pelo comando da organização criminosa na região do Alto Vale e cidades vizinhas, bem como algumas cidades da região Oeste de Santa Catarina.

O preso foi encaminhado ao Presídio Regional de Rio do Sul, onde cumprirá o restante de sua pena pelos crimes de tráfico de drogas e associação ao tráfico.

Prestaram apoio na operação policiais civis da DPMU de Laurentino, DPCO de Rio do Sul e de Trombudo Central.

cbe781f9 b350 4125 a37e bbc472e53b30

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Sangão, no sul do estado, participou na noite desta quinta-feira (2) de uma ação conjunta com a Polícia Militar, Vigilância Sanitária e Defesa Civil e interditou três bares por descumprimento ao decreto municipal de prevenção ao contágio da Covid 19.

Os estabelecimentos interditados estavam recebendo clientes após as 18 horas, o que não é permitido pelo decreto.

Em um dos bares, no centro da cidade, havia quase dez pessoas em seu interior. Os proprietários vão responder a um Termo Circunstanciado por infringir determinação do poder público, destinada a impedir a introdução ou propagação de doenças contagiosas, conforme prevê artigo 268 do Código Penal.

50b114d9 2805 4770 bbdf 799388ef8a48

A Polícia Civil, por meio da 2ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Joinville, em ação conjunta com a Vigilância Sanitária, realizou, nesta quinta-feira, (2), uma nova operação fiscalização em estabelecimentos comerciais e atendimentos de denúncias referentes às medidas de combate à COVID-19.

A fiscalização resultou na vistoria de 14 comércios, além de ações de monitoramento e orientação ao público quanto às medidas de restrições vigentes.

Dois estabelecimentos foram autuados por não observarem as restrições impostas.

As fiscalizações estão sendo realizadas diariamente pela Polícia Civil e ações específicas com a vigilância sanitária serão semanalmente desencadeadas.

513598a5 1d62 4715 8bef 405984f76aa7

e6b976db 97b6 425b 8372 8ee4b2aecd74

Integrantes da facção criminosa que atuava em Santa Catarina e em outros Estados utilizavam até helicóptero no transporte de materiais

A Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Combate às Drogas da Capital (DECOD) deflagrou, no amanhecer desta sexta-feira (3) a operação SCURRA, cumprindo aproximadamente 100 ordens judiciais, dentre elas 42 mandados de busca e apreensão e mais de 50 mandados de prisão temporária que estão sendo cumpridos nas cidades de: Florianópolis, São José, Palhoça, Biguaçu, Governador Celso Ramos, Porto Belo, Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí, Navegantes, Blumenau, Itajaí, Tubarão, Laguna, Rio Fortuna, São José dos Pinhais/PR e Naviraí no Mato Grosso do Sul.

A investigação surgiu a partir do aumento da violência na região do Monte Verde, em Florianópolis, em 2018.

Participaram da operação mais de 200 policiais civis, sendo eles das unidades da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis, Regionais de Joinville, Itajaí, Balneário de Camboriú, Laguna, Blumenau e Tubarão, CORE, SAER e CANIL, além de policiais civis do Paraná, Mato Grosso do Sul, Policia Rodoviária Federal e Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa.

De acordo com delegado responsável pela Delegacia de Combate às Drogas (DECOD), Walter Loyola, ao longo de dois anos de investigações foram analisadas aproximadamente 600 mil ligações, mensagens de texto e outras interações entre os investigados, descobrindo-se, assim, diversos núcleos de integrantes de uma facção criminosa que atuava em Santa Catarina e tinham conexões com diversos outros Estados. Para o transporte do material ilícito, os investigados faziam uso dos mais diversos meios, inclusive, de um helicóptero.

Para financiar suas atividades criminosas atuavam em diversas frentes, cometendo crimes como roubos de veículos de alto luxo, crimes contra o sistema financeiro, furtos em imóveis de alto padrão, homicídios e outros, advindo dessa situação o nome da operação, pois SCURRA, em latim significa curinga, ou seja, aquele individuo versátil que atua em diversas funções.

No curso das investigações, alguns dos investigados foram presos em flagrante.

O material angariado no curso do procedimento também flagrou ações criminosas que tinham como alvo outros Estados, tais como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e outros, esses elementos serão compartilhados com as autoridades competentes desses locais.

38a8e116 3bb9 4a71 8b0d ab67d5bd21db

bed841ec 999c 4cd3 accb 8df479cd6662

23a10c25 0d68 4eec 8783 b6304effb0cf

Novo Projeto 1

Delegado de Polícia Walter Loyola fala sobre a operação: