Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

banner4

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Timbó, cumpriu na sexta-feira (15) à noite mandados de prisão temporária contra a genitora e o padrasto de uma menina de 11 anos, morta no dia 14 de abril de 2022, em Timbó.

No dia 14 de abril de 2022, por volta de 00h30min, o Corpo de Bombeiros Militar realizou o atendimento da vítima que já se encontrava sem sinais vitais. Após o encaminhamento ao Hospital, a médica de plantão verificou que a criança apresentava diversas lesões aparentes pelo corpo, bem como um sangramento em sua roupa íntima. Diante da situação suspeita, os profissionais do Hospital acionaram a Polícia Militar, que encaminhou os responsáveis legais da vítima à Delegacia de Polícia de Indaial.

Em um primeiro momento, ambos afirmaram que a criança teria caído de uma escada, após tratar seu gato. Contaram que a criança ficou consciente, jantou, tomou banho e foi dormir. À meia noite, a vítima teria passado mal, quando então foi acionado o Corpo de Bombeiros Militar.

O caso então saiu do plantão policial e aportou na Delegacia de Polícia de Timbó. O Delegado de Polícia, em primeiro lugar, procurou acompanhar pessoalmente o exame necroscópico da vítima. O médico legista evidenciou que a vítima tinha diversas lesões e contusões internas e externas. Além disso, em contato com o perito que realizou o exame no local dos fatos, foi constatado que havia marcas de sangue nas proximidades do quarto da criança, no sofá, em uma toalha, fronha e calça masculina.

Considerando as informações do médico legista, da médica do Hospital, bem como do perito criminal, a versão apresentada pelos responsáveis legais entrou em contradição com as lesões apresentadas pela vítima, ou seja, a criança estaria lesionada demais para quem apenas caiu de uma escada.

Padrasto e mãe foram intimados a depor novamente. Ambos foram esclarecidos das contradições entre a versão apresentada e as provas reunidas. O padrasto ficou em silêncio. A genitora, por sua vez, ouvida pela psicóloga policial, coordenada pelo delegado de polícia, confessou ter matado sua própria filha com socos e chutes. Alegou que o motivo seria que a menina tinha um relacionamento afetivo, em que ela teria se tornado sexualmente ativa, o que a mãe não aceitou e por isso agrediu a menina como forma de represália.

A Polícia Civil representou pelas prisões temporárias de ambos, que contou com rápida análise e concordância do Ministério Público e do Poder Judiciário. A prisão temporária tem prazo de 30 dias. Nesse prazo, a investigação prossegue em torno da suspeita da participação do padrasto na morte da criança, bem como para evidenciar se houve ou não a prática de crime contra a dignidade sexual.

 WhatsApp Image 2022 04 15 at 16.27.45

Nesta sexta-feira (15), a Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Blumenau, prendeu em flagrante um homem por tráfico de drogas, no bairro Salto Weissbach, em Blumenau. Houve apreensão de drogas.

As investigações partiram de denúncias da participação do investigado no tráfico de drogas. Após monitoramento, a Polícia Civil representou pela medida cautelar de busca e apreensão em dois endereços suspeitos.

Deferido o pedido pelo Poder Judiciário, os policiais civis da DIC/PCSC cumpriram a busca na residência do suspeito. Em um dos cômodos da casa, substâncias semelhantes à maconha, haxixe e ecstasy foram apreendidas, além de três balanças de precisão, um rolo de plástico filme, duas facas, diversos plásticos do tipo ziplog e R$ 20.013,75.

O material ilícito foi recolhido e apresentado na DIC/PCSC de Blumenau. Em interrogatório, o preso, acompanhado de advogado, permaneceu em silêncio. A prisão foi comunicada ao Poder Judiciário e ao Ministério Público. Encerrados os trabalhos cartorários, o preso será encaminhado ao Presídio Regional de Blumenau, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

Viaturas 16z

Na tarde desta quinta-feira (14), policiais civis de Ilhota e Gaspar prenderam um homem de 26 anos suspeito do homicídio de um homem de 31 anos no dia 10 de abril deste ano ocorrido na cidade de Ilhota, no Vale do Itajaí. A vítima foi morta com cerca de 30 golpes de faca.

O homem estava escondido no bairro Missões, em Ilhota e se preparava para fugir do Estado no sábado, dia 16.

No dia do crime, a vítima teve uma discussão com o suspeito nas imediações de uma lanchonete porque ele estaria dando em cima da sua esposa por meio de aplicativo de troca de mensagens.

Após, o suspeito foi até a sua casa, pegou uma faca, e foi na casa da vítima de bicicleta. A vítima viu pela janela o suspeito rondando a sua casa e saiu para verificar o que estava acontecendo, quando foi golpeado aproximadamente 30 vezes.

Em interrogatório, o homem alegou legítima defesa. O preso foi encaminhado ao Presídio Regional de Blumenau e ficou à disposição do Poder Judiciário.

d23a682c f4e5 4e3a 97f4 f5a806a19d34

Policiais civis de Gaspar e Ilhota identificaram cinco homens suspeitos de um furto a uma empresa de pneus localizada na BR-470, em Gaspar, no Vale do Itajaí.

A empresa foi alvo do crime nos dias 18 e 19 de dezembro de 2021. No primeiro dia, os homens subtraíram cerca de R$ 40.000,00 em pneus. Ele voltaram no dia seguinte para continuar a subtração, quando foram surpreendidos por um vigilante, deixando para trás um caminhão no pátio da empresa.

Inicialmente, o dono do caminhão negou o envolvimento no crime. Porém, com o andamento das investigações, ele confessou a participação na segunda noite do crime.

Foram identificados também outros três homens que estavam com uma Caminhonete L200 carregada com os pneus subtraídos na primeira noite. Foi também identificado o proprietário de uma casa em Ilhota onde os pneus estavam armazenados.

A Polícia Civil cumpriu cinco mandados de buscas e apreensões em Timbó, Ilhota, Blumenau e Indaial. Em uma residência em Indaial foi apreendida a Caminhonete utilizada para o transporte dos pneus subtraídos.

Os cinco homens irão responder pelos crimes de furto qualificado e associação criminosa. Os veículos permanecerão apreendidos até o final do processo e poderão ser alienados para ressarcir o prejuízo da vítima.

 apiunaarmas

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Ascurra cumpriram um mandado de busca e apreensão domiciliar em uma residência no bairro Vargem Grande, em Apiúna, prenderam em flagrante um homem e apreenderam armas. A ação ocorreu na terça-feira (12) em investigação de ameaça.

No fim da tarde de segunda-feira (11), uma vítima procurou a Delegacia de Polícia narrando que teria sido agredida, ameaçada e injuriada por seu irmão (violência doméstica contra a mulher), acrescentando que seu irmão teria lhe ameaçado, fazendo menção às armas de fogo que possuía na casa.

Na investigação, após depoimentos da vítima e de uma testemunha, além da apresentação de vídeos e áudios, a Polícia Civil representou pela busca e apreensão domiciliar. A medida foi referendada pelo Ministério Público e decretada pelo Poder Judiciário em regime de plantão.

Na terça-feira, ao cumprir o mandado na residência do homem foram encontradas quatro armas de fogo, sendo uma pistola, dois revólveres e uma carabina, além de cerca de 470 munições de calibres diversos.

Em razão da posse ilegal de uma arma de fogo de uso permitido, foi dada voz de prisão ao possuidor das armas de fogo pela prática do crime previsto no art. 12, da Lei 10.826/03, cuja pena é de detenção, variando de 1 a 3 anos de detenção. O armamento foi recolhido e apreendido e ficou à disposição do poder Judiciário.

 WhatsApp Image 2022 04 12 at 15.52.45

apiunaarmas01