Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2021 09 17 at 13.43.34

Na manha desta sexta-feira (17), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Furtos e Roubos de Brusque, com o apoio do Departamento de Investigações sobre Narcóticos de Londrina, da Polícia Civil do Paraná, prenderam um casal suspeito de participar do roubo ocorrido no dia 24 de agosto em uma joalheria no centro de Brusque.

A prisão ocorreu na cidade de Londrina, no Paraná, pela PC/PR, após vários dias de intensa troca de informações entre as equipes envolvidas na investigação.

Segundo a investigação, o casal, nesta manhã, teria como função entrar na relojoaria, passando-se por clientes, solicitando os mostruários para facilitar a subtração pelos demais envolvidos no crime, sendo que receberam a quantia de R$ 2.000,00 pelo envolvimento.

A investigação pela Polícia Civil de Brusque já logrou êxito em prender três dos envolvidos no roubo, apreender dois veículos, R$ 7.400,00 em espécie, nove correntes de ouro avaliadas em R$ 37.000,00, além de documentos que ligam os suspeitos ao crime.

As jóias recuperadas representam aproximadamente metade dos bens subtraídos na empreitada criminosa, sendo que já foram reconhecidas e devolvidas ao proprietário.

banner sala

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Furtos e Roubos (DFR/PCSC) de Brusque, concluiu uma investigação de um suposto roubo ocorrido em 10 julho de 2021 e indiciou um homem por falsa comunicação de crime e estelionato.

Chegou ao conhecimento da DFR/PCSC, por meio de Boletim de Ocorrência registrado no dia 12 de julho, que dois dias antes, uma família havia sido abordada por dois homens em uma motocicleta, os quais, fazendo menção de estar armados, teriam anunciado o assalto e subtraído um aparelho celular.

A Polícia Civil passou a realizar diligências, buscando imagens e tentando identificar testemunhas dos fatos. Porém, na medida em que a investigação se aprofundava, diversos pontos do relato da suposta vítima foram se mostrando controversos.

Policiais civis apuraram ainda que, depois do fato, a suposta vítima entrou com um pedido de indenização perante a seguradora do aparelho, o qual obteve êxito em receber o valor do bem. A DFR/PCSC identificou que o aparelho supostamente roubado estaria em poder da enteada da vítima, a qual relatou que havia recebido o aparelho de presente.

Nesse contexto, havendo configurado o “golpe do seguro” por parte do comunicante, o mesmo foi interrogado na Delegacia de Polícia e confirmou que tudo não passou de uma farsa com o objetivo de receber o valor do celular em indenização.

fe5c43c6 402d 49c6 91f6 01ddd4df2cb6

Em combate ao crime organizado, a Polícia Civil cumpriu na manhã desta sexta-feira (27) mais cinco mandados de busca e apreensão em Brusque. O trabalho resultou na apreensão de drogas, valores, bens e na prisão em flagrante de três pessoas. A ação é da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Brusque.

A primeira fase da operação aconteceu nos dias 10 e 11 de agosto, quando foram cumpridos nove mandados de busca domiciliar. Na época, houve oito prisões temporárias e três prisões em flagrante. Os alvos são integrantes de uma organização criminosa com atuação nas cidades de Brusque e Guabiruba.

Com a conclusão das investigações, a Polícia Civil retirou das ruas membros de organização criminosa. Eles são responsáveis por crimes diversos, entre eles tráfico de drogas, porte de arma de fogo e roubos, apreendeu drogas e valores.

 WhatsApp Image 2021 08 26 at 20.19.38

A Polícia Civil prendeu um homem na tarde desta quinta-feira (26) pelo roubo a uma joalheria ocorrido na tarde de terça-feira (24), em Brusque. A prisão ocorreu no centro de São João Batista em investigação da Polícia Civil, a cargo da Divisão de Furtos e Roubos de Brusque. A Delegacia de Polícia de Brusque também atuou.

Os policiais civis cumpriram prisão temporária expedida pela Justiça contra o homem. No carro dele foram encontrados oito correntes de ouro e dinheiro (R$ 7,4 mil), além de um mapa rascunho da joalheria assaltada, balaclava, balança e luvas.

Na Delegacia, durante a revista de rotina, foi encontrada mais uma corrente de ouro escondida no solado do sapato do suspeito.

No momento da abordagem, o investigado tentou agredir os policiais civis e foi autuado pelo crime de resistência.

O preso foi reconhecido pelas vítimas e encaminhado à UPA de Brusque. A Polícia Civil prossegue as investigações do crime.

WhatsApp Image 2021 08 26 at 20.23.53

viatura1

A Polícia Civil de Brusque, por meio da Divisão de Furtos e Roubos (DFR), com apoio da Divisão de Investigação Criminal (DIC), prendeu na manhã desta quinta-feira (26), um homem suspeito de ter participado de um roubo a um empresário de Brusque. O crime teria ocorrido no mês de julho, no bairro Azambuja.

Durante as investigações, apurou-se que o empresário, após fechar o caixa de seu empreendimento, deslocou-se até um bar no bairro Azambuja, onde foi atraído por uma  mulher de 41 anos e um homem de 20 anos para um apartamento a pretexto de oferecer produtos de cozinha.

Já no apartamento, os suspeitos, com o auxílio de um terceiro homem, passaram a agredir a vítima com socos e um pedaço de madeira. Enquanto a vítima era agredida, o suspeito preso nesta quinta-feira subtraiu um malote contendo o dinheiro que a vítima trazia consigo proveniente do seu comércio, com valor aproximado de 10 mil reais. Posteriormente, a vítima foi abandonada juntamente com seu carro no centro da cidade.

A Polícia Civil já identificou  todos os envolvidos no crime. O homem preso possui passagens por porte de munição, ameaça e posse de drogas e foi encaminhado à Unidade Prisional de Brusque.