Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

pc0000000000000000000000000000000000000

Três policiais civis de Chapecó concluíram o curso de capacitação em explosivos, no Centro de Instrução de Engenharia pertencente ao 2º Batalhão Ferroviário, do Exército Brasileiro. A ação aconteceu este mês, na cidade de Araguari, em Minas Gerais.

Dos três policiais que participaram da capacitação, dois são operadores multimissão do SAERFron/PCSC e um policial da 12ª Delegacia Regional de Chapecó. Durante o curso, os policiais receberam instruções de como reconhecer os diversos tipos de explosivos, conforme as características de cada um, além de técnicas de segurança, manuseio, transporte e armazenamento de explosivos militares e comerciais.

Eles também aprenderam os métodos de demolição de estruturas, desativação de artefatos explosivos, o emprego de explosões em ações e operações policiais táticas e o uso do cão para reconhecimento de detonadores, armadilhas e seus componentes.

A capacitação recebida vai proporcionar a permanência de policiais habilitados a prestar apoio e segurança em ocorrências que envolvam esse tipo de artefato, além de multiplicarem os conhecimentos recebidos para outros Policiais da Região.

pc00000000000000000000000000000000000000

 

x000000000xx0000000000000x01

Na tarde desta segunda-feira (21), uma ação conjunta da Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) e do Serviço Aeropolicial de Fronteira (SAER-FRON), e da Polícia Rodoviária Federal, resultou na identificação de um veículo que estaria se deslocando para Chapecó suspeito de transportar drogas.

Durante as diligências, uma equipe da PRF localizou o veículo na BR-282, próximo ao acesso de Chapecó, momento que o condutor tentou fugir da abordagem policial. Após perseguição policial, o veículo foi abordado. Os policiais constataram que no interior do veículo havia drogas e prenderam o homem que o conduzia.

As drogas apreendidas somaram cerca de 70 kg de maconha e 14 kg da droga conhecida por “skunk”. O suspeito foi encaminhado para a Central de Plantão Policial em Chapecó, com o veículo e as drogas apreendidas. As investigações continuam.

 WhatsApp Image 2022 11 21 at 10.36.14 1

Na tarde de sábado (19), após a troca de informações entre os setores de inteligência das Polícias Civis de Chapecó e de Nonoai (RS), um homem foragido da Justiça com prisão preventiva decretada pelo Judiciário do Rio Grande do Sul foi localizado e capturado, em Chapecó.

O homem, considerado de alta periculosidade, teve a prisão decretada após a investigação da Polícia Civil de Nonai, que apontou a suspeita da participação dele em crime de homicídio e outros relacionados a atividades de facções criminosas.

A prisão ocorreu na rodovia de acesso a Chapecó, com policiais e o helicóptero SAERFron/PCSC e equipes da Polícia Militar de Chapecó. O preso foi encaminhado ao sistema prisional e ficou à disposição da Justiça.

 WhatsApp Image 2022 11 18 at 11.50.00

A Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia de Polícia de Fronteira de Chapecó, deflagrou na manhã desta sexta-feira (18) a operação “Contracheque”, que investiga um casal de Chapecó suspeito de orquestrar mais de 55 estelionatos contra uma instituição financeira, causando prejuízo que pode passar de 1 milhão de reais em valores atualizados. Ambos possuem passagens policiais por posse irregular de arma de fogo, fraude em licitação, estelionato, dentre outros.

Segundo as investigações, o casal criou empresas de fachada e fraudava comprovantes de renda para viabilizar abertura de conta bancária e obter empréstimos, porém, tudo era feito por intermédio de terceiros que iam até a agência bancária com a documentação falsa em mãos. Após ser liberado o dinheiro do empréstimo, parte dos valores ficava com o “laranja” que abriu a conta e parte ficava com o casal.

Após 9 meses de investigação, as equipes cumpriram dois mandados de busca e apreensão, um no bairro Boa Vista e outro no Centro de Chapecó, sendo apreendidos objetos e documentos. O casal foi preso e suas contas bancárias bloqueadas após autorização do Poder Judiciário. O casal e os outros 55 suspeitos vão responder pelos crimes de estelionato e associação criminosa.

A operação contou com apoio do SAER, Canil da Guarda Municipal de Chapecó, 3ª DPFron, Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos e Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC).

WhatsApp Image 2022 11 14 at 08.42.11

Entre os dias 7 a 13 de novembro, a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Diretoria de Polícia da Fronteira (Difron/PCSC), deflagrou a operação “Difron Segura”, e prendeu um total de 51 pessoas. A ação teve o objetivo de cumprir mandados de prisão em aberto na região Oeste do Estado e a repressão qualificada a diversos delitos criminosos. Para isso, foram realizadas barreiras policiais em locais com índice de criminalidade e fiscalizações em transportes coletivos interestaduais.

Foram deflagradas também operações na região Oeste com a finalidade de prender investigados pelos crimes de homicídio, tráfico de drogas, posse e porte de armas de fogo. O resultado foi a apreensão de grande quantidade de armas e munições e drogas, o que resultou em um prejuízo ao crime de aproximadamente R$ 467 mil.
Esta é a terceira vez que a Polícia Civil organiza neste ano uma operação integrada e simultânea na região dos 89 municípios subordinados à Diretoria na região Oeste do Estado de Santa Catarina.

Ao todo foram cumpridos 93 mandados judiciais; 51 pessoas foram presas; e foram apreendidos 4.4 quilos de drogas, 21 armas de fogo e 8960 munições. De acordo com o delegado de polícia Vinicius Benedet Brandão, coordenador do setor de operações da DIFRON, o objetivo da operação foi cumprido, uma vez que as prisões foram realizadas em toda a região Oeste, possibilitando a retirada das ruas de muitos investigados por crimes graves.

O diretor de Fronteira da Polícia Civil, delegado Fernando Callfass, enfatizou que os resultados altamente positivos obtidos ao longo do ano pela Polícia Civil no Oeste são fruto do planejamento implementado em 2021 e, sobretudo, de uma ação coordenada da Polícia Civil nos 89 municípios da região. “A operação DIFRON SEGURA representa o sucesso e o comprometimento de todos os policiais civis da região no combate à criminalidade”, destacou o diretor.

Participaram da operação 332 policiais civis das Delegacias Regionais de Polícia de Chapecó, Xanxerê, Maravilha, Concórdia, São Miguel do Oeste, São Lourenço do Oeste, além dos policiais civis do CAOGRO, da operação "Hórus", dos Núcleos de Operações com Cães (NOCs) de São Lourenço do Oeste, Chapecó, Xanxerê, São Miguel do Oeste e do Serviço Aeropolicial da Fronteira (SAER/PCSC).