DSC02666_pquenaLages – Na manhã de hoje (30), a Polícia Civil, por meio das Delegacias de Correia Pinto e a Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Lages, com apoio de Policiais Civis dos municípios de Ponte Alta, Otacílio Costa, Palmeira, Campo Belo do Sul e Lages, realizou uma Operação Policial para o cumprimento de 10 Mandados de Busca e Apreensão relacionados a uma quadrilha suspeita de estar envolvidas com furtos a estabelecimentos comerciais da região serrana desde o início deste ano.

 

Os Mandados foram cumpridos nas residências de Paulo Sérgio da Silva; Taina Santana Ferreira; José Rafael Correa da Silva, vulgo “Lobinho”; João Adenilson Sutil de Oliveira, vulgo “Homem Aranha”; Adroaldo Mota Branco; Renan Roberto Afonso Steinck; Moisés Roberto da Silva, vulgo “Muga”; Edson Cristiano David Clemente e Fábio Ribeiro Agostinho – todos suspeitos de envolvimento na quadrilha.

 

Foram apreendidos vários eletroeletrônicos que possivelmente tenham vinculação com as ações criminosas. Um deles já foi reconhecido por uma das vítimas. Também foi apreendido na residência de João Adenilson Sutil de Oliveira um revólver calibre .38 não registrado, levando à prisão em flagrante de Oliveira por posse ilegal de arma de fogo. Os outros envolvidos, responderão às acusações em liberdade.

 

OS FURTOS           

Os furtos começaram a ser investigados pela Delegacia de Polícia do Município de Correia Pinto, em janeiro deste ano, quando iniciaram a sequência de crimes nas cidades catarinenses de Correia Pinto, Ponte Alta, Otacílio Costa, São José do Cerrito e Lages. Os criminosos agiam rapidamente, arrebentavam o “miolo” da fechadura e transportavam objetos eletroeletrônicos, como TVs LCD, Plasma e LED,  aparelhos celulares, máquinas fotográficas, notebooks, aparelhos minisystem e outros.

 

Segundo investigação, parte da quadrilha praticava o furto e a outra parte, encarregava-se de dar encaminhamento aos produtos do furto (receptadores), alienando-os diretamente ou atuando como agenciador da negociação.

 

“Colabore com a Polícia, Denuncie, Disque 181”.