Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

35b4abd2 0651 4d75 9f5f 55b03d335948

A Polícia Civil, através das Delegacias de Polícia de Nova Erechim e de Pinhalzinho, no Oeste, com o apoio do CAOAGRO (Centro Estadual de Apoio Operacional de Combate aos Crimes Contra o Agronegócio/PCSC), recuperou na tarde de segunda-feira (18) em Pinhalzinho uma carga de feno que foi desviada após uma negociação fraudulenta ocorrida em Nova Erechim.

A mercadoria foi avaliada em R$ 30 mil. A carga foi desviada até Pinhalzinho. Através da investigação foi possível localizar o receptador da mercadoria, na zona rural do município. A Polícia Civil obteve êxito na recuperação de toda quantidade do feno. O agricultor que comprou a mercadoria responderá pelo crime de receptação.

Com a criação do CAOAGRO (Centro Estadual de Apoio Operacional de Combate aos Crimes Contra o Agronegócio – PCSC), a Polícia Civil busca fortalecer a investigação policial dos crimes contra o agronegócio.

4d6e2903 db06 4866 a3c9 3a0dfe389784

e2f02d0b 28c6 4880 a482 876df358e058

A Polícia Civil, em uma ação coordenada pela Delegacia Regional de Polícia de Maravilha, no Oeste, realizou uma ação de fiscalização em postos de combustíveis, nos 15 municípios que compõem circunscrição da regional.

O objetivo foi verificar a regularidade do alvará anual de produtos controlados, cuja expedição é atribuição da Polícia Civil. Foram fiscalizados 45 postos de combustíveis nos municípios de Maravilha, Pinhalzinho, Palmitos, Cunha Porã, Modelo, Bom Jesus do Oeste; Caibi, Flor do Sertão, Iraceminha, Nova Erechim, São Miguel da Boa Vista, Saudades; Serra Alta, Sul Brasil e Tigrinhos.

Ao total, 23 estabelecimentos não estavam com o alvará da Polícia Civil regularizado. Os proprietários foram notificados para providenciar a documentação, no prazo de 30 dias. Dos postos fiscalizados, quatro apresentaram irregularidade em produtos comercializados nas lojas de conveniências. Produtos fora do prazo de validade, impróprios para o consumo, foram apreendidos.

Também foram apreendidos dispositivos eletrônicos para fumar, conhecidos como cigarros eletrônicos, cuja comercialização é proibida pela Anvisa. Quanto aos produtos impróprios para o consumo, encontrados nos postos, assim como cigarros eletrônicos apreendidos, será instaurado inquérito policial para apuração das irregularidades.

d0fe7b0d 7bfc 430b 8c10 a99329a78510

 Viatura sirene noite

Policiais civis realizaram a operação “Conveniência Segura" visando coibir crimes de venda de produtos impróprios ao consumo e atuar postos de combustíveis na Oeste sem alvará de funcionamento.

A ação é da Polícia Civil em Pinhalzinho, Saudades e Nova Erechim. Foram vistoriados todos os postos de combustíveis dos municípios, sendo autuados um posto em Pinhalzinho, três postos em Nova Erechim e dois postos em Saudades, todos por venda de produtos impróprios para o consumo, por estarem vencidos.

Somente em um dos postos, foram apreendidas três caixas de produtos vencidos. Em um outro posto, foi achado um bombom para venda com mordida.

Além de produtos alimentícios vencidos, foram apreendidos cigarros eletrônicos, cuja venda é proibida pela Anvisa. Os gerentes onde foram encontrados os produtos vencidos à venda responderão inquérito pelo crime do art. 7°, IX, da Lei 8.137/90.

WhatsApp Image 2022 03 18 at 09.26.16

Na noite da quinta-feira (17), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Maravilha, no Oeste, prendeu em flagrante dois homens por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas em Maravilha.

Os trabalhos de investigação duraram cerca de um mês e revelaram o esquema de tráfico de cocaína na regiāo. Os dois suspeitos foram monitorados no período e acabaram sendo flagrados transportando a substância para a cidade.

No total, foram encontrados mais de 70 gramas de cocaína divididos em diversos cilindros, formato utilizado quando a droga é engolida pelas conhecidas "mulas", que são pessoas que ficam responsáveis pelo transporte da substância ilegal. Além disso, o veículo empregado no transporte foi apreendido.

Os homens possuem registros policiais por envolvimento com drogas ilegais. Um deles, inclusive, foi preso no ano de 2014 pela Polícia Civil e condenado por tráfico de drogas, estando ainda em fase final de cumprimento de pena em regime aberto.

WhatsApp Image 2022 03 18 at 09.26.16 1

 Viatura sirene noite

Policiais civis cumpriram um mandado de prisão expedido pelo Judiciário contra um homem de 29 anos suspeito de estupro e roubo. A vítima foi uma jovem de 14 anos, em Maravilha, no Oeste.

O crime ocorreu no dia 06 de fevereiro. Ela foi abordada por um homem na via pública quando retornava a sua residência e foi gravemente agredida pelo homem. A violência empregada foi tão grande que a vítima chegou a perder a consciência e desmaiar durante as agressões, tendo seu rosto desfigurado pelas lesões sofridas. Depois do estupro, o homem roubou o celular da vítima.

Foi instaurado inquérito policial para investigar os crimes. Logo no início das investigações, a Polícia Militar conduziu o suspeito para a Delegacia de Polícia por ter sido preso em flagrante após arrombar um estabelecimento comercial em Maravilha, no dia seguinte ao crime de estupro e roubo.

A troca de informações entre a Polícia Civil e a PM e a prisão do investigado auxiliaram no esclarecimento do crime de estupro e roubo. Ao ser preso em flagrante por furto, o investigado ainda estava com as mesmas roupas utilizadas no dia anterior, confessou a prática do crime após ter sido confrontado com as imagens das câmeras de monitoramento da cidade.

Além disso, a vítima reconheceu o investigado que possuía lesões no corpo condizentes com marcas de arranhões deixadas pela vítima enquanto se defendia das agressões.

A Polícia Civil representou pela prisão do investigado, que foi deferida pelo Poder Judiciário e cumprida na tarde de segunda-feira (14). O mandado foi cumprido na Unidade Prisional Avançada de Maravilha, onde o preso está recolhido. A Polícia Civil recuperou o celular da vítima no local indicado pelo investigado.

A Polícia Civil aguarda o resultado dos exames periciais requisitados, especialmente o laudo de confronto dos vestígios biológicos coletados nas roupas e unhas da vítima com material biológico do investigado, que depois será incluído no Banco Nacional de Perfis Genéticos e poderá auxiliar em outras investigações criminais ocorridas no Brasil.