Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2020 09 17 at 07.40.32

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DRCI/DEIC), deflagrou a Operação “Proteger” na manhã desta quinta-feira (17). A ação visa o combate aos crimes de armazenamento e transmissão de pornografia infantojuvenil pela internet e conta com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP).

As investigações foram iniciadas a partir de informações da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil e culminaram na expedição de nove mandados de busca e apreensão pela Justiça, nas cidades de Florianópolis (03), São José (01), Biguaçu (02), Criciúma (01) e Blumenau (02).

Quatro prisões

De acordo com o Delegado de Polícia Luis Felipe Rosado, quatro pessoas foram presas em flagrante em Biguaçu, São José, Criciúma e Blumenau e diversos materiais foram apreendidos, os quais serão encaminhados ao IGP para a realização das perícias necessárias.

“As prisões em flagrante foram pela prática de armazenamento de conteúdo de pornografia infantojuvenil. Os materiais foram encaminhados ao IGP, que vai realizar as perícias necessárias. As investigações prosseguem”, afirmou o Delegado Luis Felipe Rosado.

A operação contou com o apoio das demais delegacias da DEIC.

WhatsApp Image 2020 09 17 at 07.40.31

WhatsApp Image 2020 09 17 at 07.40.30

WhatsApp Image 2020 09 17 at 07.39.48

WhatsApp Image 2020 09 17 at 07.40.28

WhatsApp Image 2020 09 17 at 07.41.52

 

proteger

 dicsjose1

Cerca de 100 policiais civis da Grande Florianópolis realizaram na manhã desta quinta-feira (17) a Operação Héracles em São José, em combate às organizações criminosas que atuam no município.

A ação foi efetuada pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) desde as primeiras horas da manhã para cumprir 21 mandados de busca e sete mandados de prisão temporária expedidos pela Justiça, em São José. O objetivo é desarticular o crime organizado da região. A investigação durou quatro meses.

A Operação Héracles, nome que faz referência ao herói da mitologia grega que derrotou Hidra de Lerna (serpente com corpo de dragão com 9 cabeças), teve o apoio de diversas unidades da Polícia Civil da região como a Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE) e o Canil K 9 da Capital e São Lourenço do Oeste.

Oito prisões

Até por volta do meio-dia, a operação havia realizado oito prisões, sendo seis decorrentes de mandados de prisão e duas em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Foram apreendidas armas, drogas e anotações para o tráfico. “As investigações vão continuar. O combate ao crime organizado é uma das prioridades desta delegacia especializada”, afirmou o Delegado de Polícia Willian Salles.

WhatsApp Image 2020 09 17 at 06.40.51 2

dicsaojose2

dicsj

imbituba

Na manhã desta quarta-feira (16), a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Imbituba, deflagrou uma operação para cumprir um mandado de prisão e dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça contra um suspeito de desferir três facadas em uma idosa. Ela foi encontrada morta por familiares no final de julho deste ano, em Imbituba, dentro de sua casa.

Diante da idade da vítima, inicialmente havia a expectativa que a senhora teria caído em seu quarto e rompido alguma artéria calibrosa de forma a justificar a grande quantidade de sangue encontrada no local. No entanto, com a chegada dos órgãos de perícia criminal e assim sendo possível mexer no corpo da vítima, foram encontradas três estocadas de faca no pescoço, que foram a causa efetiva da morte da vítima.

Iniciou-se a investigação, com a oitiva de familiares, vizinhos, pessoas próximas, perícia técnica no local dos fatos e exame cadavérico, além da coleta e análise de imagens das câmeras de segurança que ficavam próximas ao local. Nas imagens foi possível observar o suspeito saindo de uma casa vizinha por volta das 3h30min da madrugada e entrando na casa da vítima em horário compatível com o óbito, onde permanece por cerca de 10min e sai do local.

Após a oitiva das testemunhas, foi representado pela prisão provisória do investigado, bem como pela busca e apreensão em endereços que ele estaria ocupando, locais em que foi possível apreender aparelhos celulares que serão submetidos à análise. A representação foi deferida pelo Judiciário após manifestação favorável do Ministério Público.

“A prisão provisória no caso em apreço é necessária e adequada para garantir a efetividade das investigações e na coleta de outros elementos de prova, assim como para dar uma resposta aos familiares e à sociedade”, afirma o Delegado de Polícia Nicola Patel Filho, responsável pelas investigações.

viaturanova

A Polícia Civil, através da Delegacia de Lauro Müller, desencadeou a operação "Assaltus Finito", cumpriu um mandado de prisão e dois mandados de internação provisória por roubo. Foi nesta quarta-feira (16), em Lauro Müller.

A investigação foi iniciada a partir de inquéritos e autos de apuração de atos infracionais instaurados diante do envolvimento de adultos e adolescentes em roubos realizados na região, a maior parte contra estabelecimentos comerciais. Com isso, a Polícia Civil desvendou as autorias e representou pelas prisões e internações provisórias.

No total, foram quatro assaltos realizados. Um dos estabelecimentos comerciais fora roubado duas vezes em menos de duas semanas pelo mesmo autor. Em outro roubo, a um empresário, foram levados cerca de R$ 38 mil.

A operação resultou na prisão preventiva de um homem e duas internações provisórias em face de dois adolescentes infratores.

O nome da operação se deve à perspectiva de que tal espécie de crime (roubo) tende a se encerrar, ou no mínimo, parar por um bom tempo na cidade.

WhatsApp Image 2020 06 01 at 16.55.38

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma, efetuou a prisão de um homem de 30 anos por estupro e lesão corporal. Foi na tarde desta quarta-feira (16), no bairro São Luiz, em Criciúma.

A prisão é decorrente de sentença condenatória, cuja pena é de seis anos e cinco meses. O crime teria sido praticado contra um casal no ano de 2013, em Araranguá. O homem foi encaminhado ao presídio local onde permanecerá à disposição da Justiça.