Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2022 01 13 at 20.06.30

 A Polícia Civil realizou a prisão de um homem suspeito de um homicídio ocorrido no dia 02 deste mês, na localidade conhecida como a “Cachoeira da Lorena”, em Guabiruba.

A prisão ocorreu no final da tarde de quinta-feira (13) por policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Brusque.

De acordo com a investigação, um grupo de homens teria se dirigido até a referida cachoeira para passar a tarde. Houve uma discussão entre dois homens do grupo, quando um deles, ora preso, desferiu um golpe com uma garrafa de cachaça no rosto da vítima.

Com o golpe, a vítima caiu descordada e bateu com a cabeça nas pedras. Foi apurado que a sua morte foi em decorrência do golpe sofrido, constatando-se a morte por trauma cranioencefálico.

Policiais civs apuraram que após os fatos o suspeito fugiu de Guabiruba e passou a trabalhar em uma reciclagem em Itapema, litoral Norte do Estado, onde foi realizada a sua prisão.

Há suspeita que ele tinha planos de se evadir para o seu Estado de origem, a Bahia. No entanto, foi impedido pela celeridade nas investigações.

 WhatsApp Image 2022 01 13 at 22.56.19

Policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Palhoça realizaram a prisão de um homem foragido da Justiça do Pará. A prisão ocorreu na tarde de quarta-feira (12).

O fugitivo tinha mandado de prisão expedido pela Justiça da Comarca de Belém do Pará pelos crimes de roubo e tráfico de drogas.

A diligência realizada pelos investigadores da DIC/PCSC se deu através de trocas de informações com policiais civis da Polícia Civil do Pará. A partir de então, foi apurado pela DIC/PCSC o paradeiro dele, no bairro Bela Vista, em Palhoça.

Há suspeita de que o capturado seja indivíduo atuante no crime organizado pertencente à organização criminosa radicada no Estado do Rio de Janeiro. Após a prisão ele foi encaminhado ao sistema prisional e permanecerá à disposição da Justiça.

banner1

Nesta quinta-feira (13), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Polícia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI/PCSC) de São Lourenço do Oeste, prendeu um homem condenado por diversos crimes de estupro. O homem, de 48 anos, estava foragido e fora condenado definitivamente ao cumprimento de mais de 27 anos de prisão.

A ação policial aconteceu no interior de Jupiá, município onde os fatos ocorreram no ano de 2015, quando a vítima tinha, na época, 14 anos. Após os procedimentos administrativos, o preso foi encaminhado ao Presídio Regional de Xanxerê, onde permanece à disposição da Justiça.

0000000000000000000000000000000000000000022222223

Nesta quinta-feira (13), a Polícia Civil de Santa Catarina cumpriu em Concórdia, no Meio-Oeste do Estado, um mandado de busca e apreensão expedido pelo Poder Judiciário. A finalidade foi a de apreender instrumentos e objetos relacionados ao suposto crime de violação de direito autoral, mediante reprodução de obras de arte, com intuito de lucro, sem autorização expressa do artista ou de quem os represente.

A ação é do Setor de Investigações e Capturas da Delegacia de Polícia de Concórdia, com o apoio da DPCAMI/PCSC de Concórdia e da Delegacia de Polícia de Irani.

No local foram apreendidos diversos objetos, como obras impressas, impressora e equipamentos eletrônicos, os quais serão devidamente periciados a fim de esclarecer a sua natureza e coletar demais evidências. Nenhuma pessoa foi presa. Os responsáveis foram intimados para prestarem esclarecimentos, pois ausente o estado flagrancial. A apuração dos fatos segue no devido procedimento policial.

0000000000000000000000000000000000000000022222223333

000000000000000000000000000000000000000002222222333333

Golpe Precatorios

O Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC) e a Polícia Civil de Santa Catarina alertam para a “nova roupagem” do golpe dos precatórios. Agora, os golpistas enviam um ofício com o timbre do PJSC, com os dados processuais, valores a receber, entre outras informações. Isso aconteceu porque, na maioria das vezes, os julgamentos são acessíveis ao público em geral em razão da publicidade dos atos. Por conta disso, ressalta-se aos credores que é impossível antecipar um precatório por meio de pagamento.

De posse das informações dos credores, os golpistas entram em contato com as vítimas utilizando os nomes dos advogados dos casos. Nesse contato, eles informam os valores disponíveis. Como as informações correspondem com as realidades dos processos, as vítimas acreditam na possibilidade de antecipação do precatório.

A partir daí os golpistas, que se passam por servidores da Justiça de SC ou como funcionários dos escritórios de advocacia, exigem a antecipação do pagamento de valores a título de custos para expedição do precatório (tabeliães, emolumentos e até antecipação de imposto de renda). Para dar uma suposta veracidade à transação fraudulenta, eles ainda enviam um ofício com o timbre do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina, com todas as informações das vítimas.

Importante anotar que a Assessoria de Precatórios do TJSC não faz ligação e nem envia e-mail para os credores. Além disso, qualquer proposta de antecipação do título mediante pagamento prévio deve ser rejeitada. Os credores vítimas do golpe devem registrar boletim de ocorrência. Quem deseja mais informações deve entrar em contato com a Assessoria de Precatórios do Judiciário catarinense.

O precatório é uma requisição devida a qualquer pessoa que saiu vitoriosa de uma ação judicial movida contra o poder público (União, Estados, Municípios, autarquias, fundações). O magistrado que julgou o processo requisita o pagamento ao presidente do Tribunal de Justiça, já com a indicação da conta para o depósito. O pagamento obedece a uma ordem cronológica que está disponível na página da Assessoria de Precatórios do TJSC.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça de SC.