Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

86968122 8d04 4ddc a94b 8b482154096c

Na manhã desta terça-feira (14), a Polícia Civil de Santa Catarina inaugurou a nova identidade visual da 30ª Delegacia Regional de Polícia de Palhoça, que fica localizada na sede do Centro Comercial Camelão, em Palhoça. Entre as alterações da identidade visual, destaca-se a cor dourada em substituição ao fundo preto do símbolo da logomarca da instituição. A mudança visa padronizar o emblema das polícias civis em todos os estados brasileiros.

O delegado-geral de Polícia Civil, Paulo Koerich, destacou que as melhorias realizadas recentemente na delegacia regional do município de Palhoça são fruto de uma importante parceria entre as forças de segurança pública estaduais e federais e o poder executivo municipal. “Quando os objetivos são comuns, quando o bem da comunidade e o interesse público são colocados em primeiro lugar, os resultados são alcançados e Palhoça é exemplo disso”, ressaltou.

Há aproximadamente um ano, a delegacia regional de Palhoça funciona na nova sede, que conta um um espaço amplo para atender o cidadão, disponibilizando serviços referentes à expedição de alvarás, carteira nacional de habilitação, documentação de veículos, e regularização de multas e penalidades. Uma das principais vantagens do novo espaço foi centralizar os serviços para obtenção da carteira nacional de habilitação em um só endereço.

Além disso, o expediente da delegacia também funciona no mesmo local, que conta com adequações visando à acessibilidade dos usuários, com rampas e banheiros adaptados às pessoas com necessidades especiais.

Além do delegado-geral de Polícia Civil, entre outras autoridades, estiveram presentes no evento o prefeito de Palhoça, Eduardo Freccia; a Diretora de Polícia da Grande Florianópolis em exercício, delegada Tatiana Klein; a Delegada Regional de Polícia de Palhoça, Michele Alves Rebelo; e a Diretora do Detran de Santa Catarina, delegada Sandra Mara Pereira.

Homenagem aos policiais civis

Durante o evento, foi prestada homenagem a policiais civis da regional que se aposentaram neste ano. Quatro agentes de polícia Civil receberam presencialmente a homenagem, são eles: Elizete Volpato Dutra, Carlos Alberto da Silva, Edson dos Santos Rodrigues e José Carlos de Abreu. Outros dois policiais civis foram homenageados, mas não puderam estar presentes no evento, são eles: Jocelim Ademar José e Pedro Francisco.

O falecido agente de polícia civil Adir Boing também recebeu uma homenagem póstuma, que foi recebida pelo seu filho. O agente Boing faleceu neste ano, aos 64 anos de idade, em decorrência de complicações da COVID 19.

“Aos meus colegas que hoje foram homenageados, eu quero, publicamente, hoje, na qualidade de delegado-geral, agradecer pela dedicação, pelo trabalho e pelo exemplo”, finalizou o delegado-geral da Polícia Civil.

21ad8641 110e 470a aa37 ebac3acc1a89

b09263e3 0d10 441b 95a0 af5caf66ac4d

dfgfdgfdjgnfjgnfjgnfjkgnfdjkgndjknjknkj

Na manhã desta terça-feira (14), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal de Joinville, cumpriu seis mandados de prisão temporária e oito de busca e apreensão, com a finalidade de prender suspeitos de integrarem uma associação criminosa, que pratica roubos e furtos a bancos e estabelecimentos comerciais na região norte do Estado.

No total, cinco pessoas foram presas. Um dos suspeitos segue foragido. Além do cumprimento dos mandados, foram feitos três autos de prisão em flagrante por receptação de cargas roubadas e também por posse ilegal de arma de fogo.

A Polícia Civil investiga os crimes desde maio deste ano. A equipe da DIC identificou os possíveis autores de uma tentativa de latrocínio, que ocorreu em uma agência bancária no distrito de Pirabeiraba. Na ocasião, os criminosos arrombaram o cofre e dispararam na direção do vigilante, que não foi atingido.

Todos os presos, que respondem por tentativa de latrocínio, serão encaminhados para o Presídio Regional de Joinville, onde ficarão à disposição do Poder Judiciário.

8ab48f45 7107 4d55 a53f 88859bf8c2e5

ac1162b1 8685 4d51 8079 ed36933d9556

436a10f9 f4f2 4162 ada9 30553996d0df

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal de Araranguá, concluiu, na sexta-feira (10), inquérito policial que apurou crime de latrocínio, ocorrido em agosto de 2017, no bairro Jardim Cibele, em Araranguá. Um homem e uma mulher foram indiciados por participar do crime, que resultou na morte de uma pessoa. Dois homens também foram indiciados pela prática de receptação.

Em agosto de 2017, a vítima foi encontrada sem vida, com as mãos amarradas nas costas com uso de uma cinta, um travesseiro sobre a cabeça e uma corda enrolada no pescoço, denotando ter sido vítima de estrangulamento. De acordo com familiares, uma televisão e um telefone celular foram roubados da vítima.

Ao longo das investigações, foram encontrados fortes indícios da participação de um homem de 34 anos e uma mulher de 39 anos no crime de latrocínio. Um dos objetos roubados da casa, um telefone celular, foi recuperado. Dois homens também foram indiciados pela receptação do objeto.

7b513cc4 c5cd 411b a9b0 7154a79d6aee

Na sexta-feira (10), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Barra Velha e com o apoio da Polícia Militar, cumpriu sete mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão no bairro Pedras Brancas, em Barra Velha. Os mandados são fruto de Inquérito Policial que investiga uma associação criminosa responsável pela invasão de terrenos particulares no entorno da Rua Figueirinha.

Na ocasião, foi cumprido mandado de prisão preventiva em desfavor de um homem de 40 anos, suspeito de ser integrante e líder da facção criminosa com atuação no estado de Santa Catarina e de traficar drogas. Além disso, foi cumprido mandado de prisão temporária em desfavor de um outro homem de 35 anos pelo crime de tráfico de armas e de outro de 28 anos de idade, que foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse de arma de fogo. Com eles, foi apreendida maconha, uma arma de fogo calibre .32 e munições, dinheiro, veículos e documentação referente às vendas de terrenos invadidos.

O grupo criminoso, mediante ameaças com emprego de arma de fogo aos legítimos proprietários, se apropria dos terrenos, vende-os de forma fraudulenta a terceiros e exerce o controle armado da comunidade, que vem gradativamente se formando a partir das invasões, em típica atitude de milícia.

Os integrantes do grupo são investigados por envolvimento com crimes de organização criminosa, associação criminosa, porte de arma de fogo, tráfico de armas, tráfico de drogas, ameaças, esbulho possessório, tentativa de latrocínio e tentativas de homicídio.

Os três presos foram encaminhados ao sistema penitenciário, onde permanecem à disposição da Justiça. Um suspeito encontra-se ainda foragido. As investigações continuam para finalização do Inquérito Policial.

logo luto

É com profundo pesar que a Polícia Civil de Santa Catarina comunica o falecimento do perito criminal Luiz Almir Schreiner Maran, falecido na manhã deste domingo (12).  

Natural de Dionísio Cerqueira, Luiz ingressou no Instituto Geral de Perícias em 1998 e construiu sua trajetória profissional no município de São Miguel do Oeste, onde foi responsável pela unidade local por mais de vinte anos. Até o ano de 2009, ele foi o único perito criminal lotado na região. 

Nossos sentimentos aos familiares, amigos e colegas e o agradecimento pela dedicação e pelos serviços prestados em prol da segurança pública catarinense.