Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

 WhatsApp Image 2022 11 18 at 11.50.00

A Polícia Civil, por meio da 1ª Delegacia de Polícia de Fronteira de Chapecó, deflagrou na manhã desta sexta-feira (18) a operação “Contracheque”, que investiga um casal de Chapecó suspeito de orquestrar mais de 55 estelionatos contra uma instituição financeira, causando prejuízo que pode passar de 1 milhão de reais em valores atualizados. Ambos possuem passagens policiais por posse irregular de arma de fogo, fraude em licitação, estelionato, dentre outros.

Segundo as investigações, o casal criou empresas de fachada e fraudava comprovantes de renda para viabilizar abertura de conta bancária e obter empréstimos, porém, tudo era feito por intermédio de terceiros que iam até a agência bancária com a documentação falsa em mãos. Após ser liberado o dinheiro do empréstimo, parte dos valores ficava com o “laranja” que abriu a conta e parte ficava com o casal.

Após 9 meses de investigação, as equipes cumpriram dois mandados de busca e apreensão, um no bairro Boa Vista e outro no Centro de Chapecó, sendo apreendidos objetos e documentos. O casal foi preso e suas contas bancárias bloqueadas após autorização do Poder Judiciário. O casal e os outros 55 suspeitos vão responder pelos crimes de estelionato e associação criminosa.

A operação contou com apoio do SAER, Canil da Guarda Municipal de Chapecó, 3ª DPFron, Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos e Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC).

 WhatsApp Image 2022 11 18 at 10.42.36

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Faxinal dos Guedes deflagraram na manhã desta sexta-feira (18) uma operação com o objetivo de coibir o tráfico de drogas em Faxinal dos Guedes.

Durante a operação, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão, três prisões preventivas e efetuada uma prisão em flagrante, além de serem apreendidos cerca de 1,0 kg de maconha, 100 g de cocaína, duas balanças de precisão, um drone e uma motocicleta.

Após a autuação dos presos, eles foram encaminhados para o presídio de Xanxerê, local onde ficaram à disposição do Poder Judiciário.

A operação contou com 45 policiais civis e militares das Delegacias das Comarcas de Xanxerê, Xaxim, Xanxerê, Abelardo Luz e Ponte Serrada, das Delegacias dos Municípios de Marema, Faxinal dos Guedes, Bom Jesus, Passos Maia e Vargeão, além de policiais da DIC/PCSC de Xanxerê, do NOC (Núcleo de Operações com Cães), do SAERFRON – Serviço Aeropolicial policiais civis da operação “Hórus”.

banner3

Nesta quinta-feira (17), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Caçador, cumpriu três mandados de busca e apreensão em uma investigação que apura suspeitas de desvios de valores e itens do Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (CASEP), unidade de internação de Caçador.

A Polícia Civil investiga denúncias de desvios de alimentos e outros objetos que teriam sido adquiridos com recursos públicos e estariam sendo utilizados em finalidades distintas daquelas a que se destinariam, o que poderia configurar crime de peculato. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de uma funcionária do CASEP suspeita, em uma frutaria da cidade e na sede do CASEP. A suspeita foi afastada do cargo.

A Polícia Civil apreendeu na casa da investigada objetos, os quais se suspeita terem sido adquiridos com dinheiro público. Documentos e computadores foram apreendidos na sede do CASEP e na frutaria. A investigação também apura a participação dos proprietários desse estabelecimento na prática criminosa. O material apreendido será analisado pelos policiais civis, sendo que parte deles foi enviado à Polícia Científica para a elaboração de laudos.

pcEnae232IV2323232632V322.png

Nesta quinta-feira (17), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia do Continente, deflagrou a operação “Recompensa” com o objetivo de cumprir 8 mandados de prisão temporária e 18 mandados de busca e apreensão nas cidades de Caxias do Sul/RS, Passo Fundo/RS e Porto Belo.

As investigações começaram no mês de março deste ano, em Florianópolis, após uma idosa ser vítima do “golpe do bilhete” e perder R$ 94.000,00 (noventa e quatro mil reais). Durante as diligências, foram identificados os suspeitos do crime – todos do RS e também outras duas vítimas da quadrilha, ambas do Rio Grande do Sul.

Quatro prisões ocorreram na cidade de Caxias do Sul (RS) e duas prisões em Porto Belo. Em uma das residências, foram apreendidos cerca de R$ 20.000,00 em espécie, 32 aparelhos celulares, diversos cartões bancários contendo usuário e senha de terceiros, além de anotações do crime. Na cidade de Porto Belo, além de valores em espécie também foi apreendido um veículo Toyota/Corolla. Outros dois suspeitos são considerados foragidos.

O nome da operação faz alusão à gratificação que a vítima ganharia por ajudar os supostos ganhadores do prêmio. Houve o apoio da Polícia Civil do RS e da Delegacia de Polícia da Comarca de Porto Belo.

pc22222Enae232IV2323232632V322.png

 

WhatsApp Image 2022 11 16 at 20.30.35

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Lages e o Núcleo de Operações com Cães (NOC/PCSC) de Lages, desmantelou na tarde de quarta-feira (16) planos de uma organização criminosa que planejava ataques contra a DIC e o Presídio de Lages e prendeu em flagrante um homem na posse de drogas e mais de 100kg de explosivos no bairro Guarujá, em Lages.

A DIC de Lages e a Polícia Penal receberam informações sobre planos de fuga de um detento, integrante de organização criminosa que atua no Estado. Informações davam conta de que membros da facção planejavam realizar o resgate do preso usando explosivos. Paralelamente, a DIC de Lages também conduzia investigações acerca da prática de tráfico de drogas de indivíduos que estavam envolvidos com a organização criminosa.

Na tarde de terça-feira (15), um homem, usuário de drogas, sofreu uma tentativa de homicídio após ser perseguido por membros da organização criminosa em razão de dívidas que teria acumulado por causa do vício. Temendo por sua vida, ele procurou a Polícia Civil que, por meio da DIC, colheu informações acerca dos autores e, após trabalho de levantamento de dados, conseguiu identificar locais onde poderia estar escondida a droga do grupo. A vítima também apresentou informações acerca de possível posse de dinamite por parte dos envolvidos.

Equipes policiais desencadearam uma operação contra a facção criminosa, tendo êxito em prender um dos suspeitos da tentativa de homicídio e, em sua posse, localizou cerca de 9kg de maconha, cerca de 1,6kg de cocaína, além de apetrechos para acondicionamento e separação da droga, e pouco mais de 100kg de material explosivo, inclusive com cordel detonante e detonador.

O material estava acondicionado de forma totalmente inapropriada, de forma que o risco de explosão era altíssimo. O Exército foi acionado para auxiliar na verificação do material. Buscas foram realizadas na tentativa de localizar os demais envolvidos nos crimes. Houve o auxílio de diversos policiais do Núcleo de Operações com Cães (NOC/PCSC) de São Lourenço, Xanxerê, DIC de Chapecó e do helicóptero SAER/PCSC, além da Polícia Rodoviária Federal. A Polícia Científica também foi acionada para auxiliar na identificação do material apreendido.

Além do preso, foram identificados outros 5 integrantes da organização criminosa, sendo que as investigações irão se concentrar a fim de efetivar suas prisões. O homem foi conduzido para a DIC, onde foi autuado pelos crimes de tentativa de homicídio, tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse irregular de material explosivo e organização criminosa. Em seguida, foi encaminhado para o sistema penitenciário, onde ficará à disposição da Justiça.