Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

deicfauna

Na tarde desta quinta-feira (12), a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Investigação de Crimes Ambientais e Crimes contra as Relações de Consumo (DCAC), da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC), cumpriu um mandado de busca e apreensão em uma residência localizada no bairro Cachoeira, em Biguaçu, na Grande Florianópolis.

A ação teve o objetivo de apurar a suspeita de crime ambiental (previsto na lei n. 9.605/98) de "ter em cativeiro ou depósito" espécimes da fauna silvestre, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente.

No local foram encontradas diversas espécies de pássaros da fauna silvestre, quase uma centena, sem a devida identificação (anilhas) e permissão, licença ou autorização dos órgãos ambientais competentes.

Diante dos fatos, o morador da residência, de 44 anos, foi conduzido à DCAC/DEIC para a lavratura de Termo Circunstanciado (TC) por ter infringido norma criminal da mencionada lei ambiental.

Na sequência, o homem foi liberado. Os pássaros foram encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestre de Santa Catarina (CETAS - SC) para o devido destino.

WhatsApp Image 2022 05 12 at 20.10.18 1

WhatsApp Image 2022 05 12 at 20.10.18 2

WhatsApp Image 2022 05 12 at 20.10.18 3

WhatsApp Image 2022 05 12 at 17.28.29

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DICFron/PCSC) de Concórdia, no Meio-Oeste, realizou a operação “Homines” e prendeu em flagrante um homem por tráfico de drogas, nesta quinta-feira (12).

Por volta das 12h, policiais civis cumpriram seis mandados de busca e apreensão. Destes, cinco em Concórdia e um em Linha Adolfo Konder, interior de Itá. Durante as diligências foram apreendidos mais de 300 gramas de cocaína, pequena quantidade de “ecstasy”, 3 balanças de precisão, telefones celulares, embalagens de drogas e R$ 500.

Um homem foi preso em flagrante e encaminhado ao Presídio Regional de Concórdia. Na investigação, a Polícia Civil constatou a existência de uma associação criminosa voltada ao tráfico de drogas.

Um dos homens, que seria o responsável pela compra de droga e distribuição entre os demais traficantes, se encontra preso no Rio Grande do Sul cumprindo pena por tráfico de drogas e é suspeito de comandar a ação dos demais membros da associação criminosa (por isso o nome da operação, pois os “peões” continuavam vendendo apesar da prisão do outro traficante).

Participaram da operação “Homines” policiais civis da DIC/PCSC, DPCAMI/PCSC e SIC/PCSC de Concórdia, da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE/PCSC) e da Coordenadoria de Operações com Cães da PCSC.

banner3

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Itajaí e da Delegacia de Polícia da Comarca de Barra Velha, no litoral Norte, concluiu uma investigação sobre suposto desvio de cestas básicas da assistência social da Prefeitura Municipal de Barra Velha para troca por votos na campanha eleitoral de 2020.

No dia 13 de outubro de 2020, antevéspera do primeiro turno das eleições municipais de 2020, foi identificada a entrega de um carregamento de cestas básicas em uma sala comercial no centro de Barra Velha. Segundo denúncias, o local funcionaria como comitê eleitoral e as cestas básicas lá armazenadas seriam utilizadas para compra de votos.

Segundo a apuração, ficou demonstrado que havia descontrole da distribuição das cestas básicas por parte da Secretaria de Assistência Social. Verificou-se que, das cerca de 5 mil cestas básicas adquiridas pela Prefeitura de Barra Velha no ano de 2020, quase 2 mil, cerca de 38% do total, foram distribuídas sem qualquer tipo de controle. Ainda, mesmo dentre as que seguiram todo o procedimento formal previsto, foram identificadas fraudes.

No decorrer das investigações foram identificadas oito pessoas suspeitas de atuarem no esquema criminoso, as quais foram indiciadas pelos crimes de peculato e corrupção eleitoral. O inquérito policial foi finalizado e encaminhado ao Ministério Público e à Justiça.

39aec18f e202 4a78 b398 ca83b26af22c

Nesta quinta-feira (12), a Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia de Morro da Fumaça, prendeu um casal por tráfico de drogas.

Após denúncias anônimas, a Polícia Civil começou a investigar os suspeitos de estarem praticando o tráfico de drogas em Morro da Fumaça, no Sul do Estado.

Eles são suspeitos de praticar o tráfico por “delivery”. Em uma das entregas desta quinta-feira, foram presos em flagrante. Um usuário foi trazido para a Delegacia de Polícia. Estavam na posse de duas buchas de cocaína. Na casa, foram apreendidas mais 34 buchas dentro de um cabo de vassoura. Também foi apreendido um Ford/Ka, um celular e dinheiro.

cdddf2c6 3b00 4e8e bbed f127b6b71abc

d719ce1d 0655 47db 9789 433eed07d22e

Em busca da inclusão social de forma efetiva, a Polícia Civil de Santa Catarina começou um projeto pioneiro de capacitação dos policiais civis de sensibilização no atendimento de pessoas com deficiência. A iniciativa é realizada por meio da Academia da Polícia Civil (Acadepol/PCSC) em parceria com a Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE).

Para isso, na quarta-feira (11) foi realizada uma reunião entre a PCSC e a FCEE para alinhar as ações iniciais do projeto.

Segundo o diretor da Acadepol, delegado de polícia André Bermudez, a proposta da Delegacia Geral da PCSC alinhada às diretrizes de educação especial tem como finalidade capacitar o policial civil no atendimento às pessoas com qualquer dificuldade de comunicação, independentemente da idade ou restrição.

A dificuldade na comunicação de pessoas com deficiência acaba segregando as pessoas nas mais variadas relações sociais, incluindo os serviços públicos. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 45 milhões de brasileiros possuem alguma dificuldade visual, auditiva, de locomoção ou incapacidade mental.

Participaram da reunião o delegado de polícia Alan de Paula, o escrivão de polícia Daniel Godoy e as representantes da Fundação Catarinense de Educação Especial Márcia Cristina Martins, Jeane Rauh Probst Leite, Tamara Joana Casarin e Fernanda Karen Bruggemann Faucz Andrade.