Polícia Civil de Santa Catarina

Central Macrorregional de Plantão Policial conta com Salas Lilás para atendimento especializado às mulheres vítimas de violência doméstica

tatame infantil com brinquedos e sofá

                                                                                                                                                                                                                                                       Sala Lilás Florianópolis  

A Central Macrorregional de Plantão Policial (CMPP) da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis conta com três Salas Lilás, que são espaços destinados ao acolhimento e atendimento humanizado de mulheres vítimas de violência doméstica. No caso da CMPP, os espaços ficam abertos 24 horas por dia durante os sete dias da semana. 

“Até então a Central Macrorregional de Plantão Policial não era pensada para ter Sala Lilás e, agora, as Bases de Recebimento da Capital, de Palhoça e de São José possuem esse espaço destinado ao atendimento das vítimas de violência doméstica. Esse é um projeto piloto, único no Estado”, destaca a Diretora de Polícia da Grande Florianópolis, Michele Alves Correa Rebelo. 

Salas Lilás

Além do espaço individualizado e acolhedor, a Sala Lilás conta também com uma equipe especializada para fazer os atendimentos, que são feitos por policiais mulheres. Dessa forma, todo o espaço é pensado para que as vítimas sintam-se mais confortáveis e que tenham a privacidade e intimidade preservadas. 

Além da Base de Recebimento da Capital, em Florianópolis, há uma Sala Lilás também na 7ª Delegacia de Polícia da Capital, em Canasvieiras. Na região da Grande Florianópolis também há uma Sala Lilás na Comarca de Santo Amaro da Imperatriz. Já Biguaçu deve receber uma Sala Lilás em breve. Além disso, no estado, os municípios de Penha, Timbó, Gaspar, Xaxim e Camboriú também possuem Sala Lilás.

 Salas de Acolhimentos nas DPCAMIs

As Delegacias de Proteção à Criança, à Mulher, ao Adolescente e ao Idoso das comarcas de São Miguel do Oeste, Laguna e Blumenau contam com salas de acolhimento, que consistem em um espaço reservado para as mulheres esperarem para serem atendidas nas especializadas. Nestas salas, têm acesso apenas mulheres com seus filhos e meninas vítimas de violência doméstica. 

Segundo a Coordenadora das DPCAMIs do Estado, delegada Patrícia Zimmermann D’Ávila, as Salas Lilás são núcleos de atendimento a mulheres em Delegacias que não são DPCAMIs.

“Nas Delegacias que não são especializadas precisamos de espaços próprios para atendimento, então, quando podemos contar com mais de uma sala, dispomos de um espaço para espera com brinquedoteca e outro de atendimento a ser prestado tanto por policiais civis como por demais integrantes da rede (exemplo defensores públicos, advogados, assistentes sociais e psicólogos)”, explica a delegada Patrícia. 

Dessa forma, seja por meio das Salas Lilás ou das salas de acolhimento das DPCAMIs, o objetivo da Polícia Civil de Santa Catarina é só um: prestar um atendimento de excelência e acolhedor às vítimas de violência doméstica no estado.

Sala Lilás de São José , dentro da sala possui sofá, escrivaninha, cadeira, banner, e mesinha e cadeirinhas Plástica Infantil

                                                                                                                                                                                                                      Sala Lilás Palhoça

Policial Civil atendendo na sala lilás uma mulhet

                                                                                                                                                                                                                      Sala Lilás São José

Compartilhe nas mídias sociais:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Skip to content