Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

 001

A Polícia Civil concluiu as investigações sobre um roubo ocorrido em junho deste ano no bairro lote Seis, em Criciúma, e cumpriu mandado de prisão preventiva contra um dos suspeitos. Na ocasião, dois criminosos atraíram a vítima simulando interesse em adquirir um aparelho celular e anunciaram o assalto.

A vítima foi amarrada com lacres e sofreu graves lesões. Após as agressões, os autores fugiram em um automóvel com placas clonadas, levando um telefone celular e valores. As investigações foram conduzidas pela Divisão de Repressão a Roubos da Polícia Civil de Criciúma, coordenada pelo Delegado Yuri Miqueluzzi.

A investigação identificou um dos autores, de 44 anos. Ainda foi localizado o veículo usado no crime, roubado em Porto Alegre. Com o investigado ainda foi encontrado um revólver calibre .32 LR, dois simulacros de armas de fogo e algemas. A Polícia Civil representou pela prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pelo Judiciário. Ele possui histórico de envolvimento em roubos e extorsões e foi encaminhado ao Presídio.

 asdasdrrr

A Polícia Civil realizou a 2ª fase da Operação “Língua Solta”, em Içara, no Sul do Estado, e cumpriu cinco mandados de prisão preventiva e outros sete mandados de busca e apreensão. Foi na sexta-feira (20). A ação teve como objetivo combater o tráfico de drogas na região. Na primeira fase a Polícia Civil apreende três toneladas de maconha.

Nesta 2ª fase o objetivo era a prisão das principais lideranças do tráfico de drogas na cidade e a apreensão de parte do patrimônio dos suspeitos. Em função disto foram apreendidos dois carros de luxo e uma carretinha de som avaliada em mais de R$ 200 mil. Duas pessoas também foram presas por suspeita de envolvimento com o grupo criminoso.

No cumprimento de um dos mandados de busca uma pessoa foi presa em flagrante por tráfico de drogas. A operação contou com apoio de policiais civis da Delegacia de Polícia de Balneário Rincão, 1ª DP de Criciúma, Delegacia de Polícia de Urussanga e Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma.

WhatsApp Image 2020 11 18 at 22.10.07

A Polícia Civil esclareceu o roubo a um funcionário de um posto de combustíveis, em Orleans. Ele foi roubado quando chegava a uma agência bancária para depositar R$ 55 mil. O crime aconteceu na tarde de segunda-feira (16). As prisões foram feitas por policiais civis da Delegacia de Polícia da Comarca, sob o comando do Delegado de Polícia Ulisses Gabriel.

Foram identificados os quatro autores do roubo. Dois deles foram presos em flagrante e os outros dois continuam foragidos. Todos estão com prisão preventiva decretada. Com um dos suspeitos foram apreendidos 12,9g cocaína, 5,2g crack e 26,2g maconha, além de R$ 5.434,00. Já com outro suspeito foram aprendidos R$ 3.000,00 e um telefone celular. Também foi apreendido o veículo usado no crime.

objetos 3

No Sul do Estado, a Polícia Civil identificou um grupo criminoso suspeito de fraudes em compras pela internet. Foi por meio de investigação da 2ª Delegacia de Polícia de Criciúma.

Na terça-feira (10), os policiais civis cumpriram mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça no bairro Liri, em Içara.

Os golpistas se apresentavam como interessados em adquirir produtos expostos à venda pela internet e falsificavam recibos de depósitos. Um deles, logo em seguida à compra, tripulando uma motocicleta, ia até as vítimas e recebia os pertences.

Assim que as vítimas procuravam saber se os valores dos depósitos haviam entrado nas suas contas bancárias constatavam que se tratava de fraude.

O inquérito policial que apura os crimes deverá ser concluído nos próximos dias e remetido à Justiça. Os objetos adquiridos de forma fraudulenta serão entregues às vítimas.  

 criciuma

A Polícia Civil prendeu em flagrante um dos envolvidos em diversos crimes de estelionato em Criciúma. Foi na quinta-feira (05) por meio da 1ª Delegacia de Polícia.

O suspeito foi localizado em um hotel no momento em que saía para cometer mais uma fraude. Com ele, a Polícia Civil encontrou documentos pessoais falsos, diversos cartões de crédito, máquinas de cartões bancários e dinheiro.

De acordo com as investigações, ele agia principalmente contra idosos. A ação criminosa se inicia com uma ligação para a casa da vítima afirmando que seu cartão bancário foi clonado.

Após conseguir convencer o idoso e capturar as senhas, os criminosos pedem para as vítimas colocar os cartões junto a uma carta escrita de próprio punho e entregá-los a um representante do banco ou policial que passará em seguida em sua residência. De posse dos cartões e das senhas das vítimas, os criminosos realizam saques e compras fraudulentas em outros Estados. As investigações prosseguem.

Alerta

A Polícia Civil reforça à população que as instituições bancárias não solicitam recolhimento do cartão. Assim, quando houver dúvida sobre a segurança de sua conta, entre em contato pessoalmente com os representantes do seu banco, e, caso seja informado por meio de ligação, não forneça sua senha.

Denúncias podem ser dadas ao 181 ou WhatsApp (48) 98844-0011.