Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

pc00000000000000000000000000

Equipe multidisciplinar, atendimento humanizado e qualificado 24 horas por dia. Assim será a nova estrutura da Central Macrorregional de Plantão Policial apresentada nesta terça-feira (29) pela Polícia Civil, por meio da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis (DPGF) da Polícia Civil. A apresentação aconteceu no auditório do Centro Administrativo da Segurança Pública, na Capital.

A criação da Central Macrorregional de Plantão Policial está entre as melhorias dos projetos executados pela DPGF/PCSC em 2022 e apresentados no balanço anual da gestão. Localizada no bairro Trindade, em Florianópolis, a unidade foi reformada e planejada para se tornar referência no atendimento flagrancial de ocorrências policiais no Estado. No local, haverá atendimento especializado para vítimas de violência doméstica e setores individualizados para os atendimentos do menor em conflito com a lei.

Esta mesma estrutura especializada também será implantada nas centrais de plantão policial de Palhoça e São José que passam a contar com Sala Lilás e sala de monitoramento vigiado para o adolescente em conflito com a lei.

“A Macrorregional vai trazer um atendimento diferencial para toda a Grande Florianópolis, um atendimento padronizado e de excelência”, salientou o delegado-geral da Polícia Civil de SC, Marcos Flávio Ghizoni Júnior.

A diretora de Polícia da Grande Florianópolis (DPGF/PCSC), delegada Michele Alves Correa Rebelo, apresentou o balanço da gestão 2022 e também falou sobre a construção de três delegacias de Polícia de Florianópolis.

“Fechamos uma parceria inédita com a Prefeitura de Florianópolis, que nos cedeu três terrenos para a instalação da nova Delegacia do Continente, da 5ª Delegacia de Polícia e da Delegacia do bairro Ingleses”, enfatiza a diretora.

Balanço 2022 da DPGF

A Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis abrange 13 municípios e conta com as delegacias das Regionais de Polícia de São José e Palhoça.

Durante este ano, as Delegacias da Diretoria instauraram 8.304 inquéritos policiais e registraram 126.697 boletins de ocorrência.

Primeira equipe especializada em local de crime

Uma novidade também entregue em 2022 pela DPGF foi a primeira equipe exclusiva para atendimento ao local de crime do Estado. A atuação é direcionada a situações que exijam trabalhos investigativos e periciais envolvendo casos de mortes violentas, como homicídio, feminicídio e latrocínio, e delitos de roubos a banco, comércio e residência; crimes patrimoniais de grande monta (mesmo sem violência) e ocorrências relacionadas à lei Maria da Penha.

O atendimento imediato aos locais desses crimes favorece as investigações da Polícia Civil, proporcionando celeridade e eficiência assegurando a cadeia de custódia das provas, já que os vestígios são preservados de forma mais rápida e eficaz. Os trabalhos são realizados de forma integrada com a Polícia Científica.

pc000000000000000000000000000000

pc0000000000023333

 

 pc001540289c 61a0 4cad 8384 9728dd322085

Proteção da informação e do acesso aos bancos de dados, interação entre as instituições e novas ferramentas tecnológicas. Estes são alguns dos principais temas que estão sendo debatidos no Encontro Nacional de Tecnologias e Inteligência para Líderes Gestores da Polícia Civil.

A Polícia Civil de Santa Catarina participa do evento, que acontece em Poconé, no Mato Grosso, nesta segunda-feira (28) e terça-feira (29).

A Lei Orgânica das Polícias Civis, infraestrutura, cooperação tecnológica entre instituições, formatação de rede nacional de cartas precatórias e soluções de inteligência também serão debatidos. Um dos objetivos do encontro é fomentar o desenvolvimento tecnológico e a parceria entre as instituições, além do compartilhamento de experiências pelo país.

O evento é promovido pelo Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil (CONCPC), em parceria com as secretarias do Ministério de Justiça e Segurança Pública: Nacional de Segurança Pública (Senasp), Gestão e Ensino em Segurança Pública (Segen) e Operações Integradas (Seopi).

Participam pela Polícia Civil de SC a delegada-geral adjunta, Ester Fernanda Coelho; o gerente de Inteligência, delegado Raphael Souza Werling de Oliveira e o gerente de Tecnologia da Informação, escrivão Everton Wiezbicki.

DEIC.LOGOPC

Policiais civis da Delegacia de Capturas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC) prenderam uma mulher por tráfico de drogas e associação para o tráfico em Florianópolis, na sexta-feira (25). A ação contou com o apoio da Delegacia de Proteção ao Direito das Mulheres da DEIC/PCSC.

Após a troca de informações com a Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Joaçaba, foram realizados levantamentos que tornaram possível descobrir o paradeiro da mulher, que estaria residindo no Norte da Ilha de Santa Catarina. Assim, após diligências, ela foi localizada e presa. A mulher foi encaminhada ao Presídio Feminino da Capital.

Denúncias e informações relacionadas a foragidos da Justiça podem ser encaminhadas para o e-mail deic-capturas@pc.sc.gov.br, sendo garantido o anonimato.

WhatsApp Image 2022 11 25 at 19.59.30

Nesta sexta-feira (25), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), deflagrou uma operação nos Estados de Santa Catarina e Paraná visando apurar furtos de cargas. A investigação iniciou no mês de agosto, após o furto de uma carga de farelo de soja e de um semirreboque na cidade de Itajaí.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e mandados de prisão nas cidades de Itajaí, Rio do Sul, Pouso Redondo, Curitibanos e Otacílio Costa, em Santa Catarina, e em São José dos Pinhais, no Paraná. Três pessoas suspeitas de estarem envolvidas nos crimes foram presas, assim como foram apreendidos um dos caminhões utilizados pelo grupo criminoso, valores, diversos documentos e mídias, que serão analisadas.

Após a vítima registrar o crime, diversas diligências foram realizadas, o que possibilitou a identificação do caminhão utilizado no crime e dos responsáveis pelo furto. As investigações apontaram que o grupo criminoso possuía caminhões e semirreboques registrados em nome de terceiros e que esses eram utilizados para o cometimento dos crimes.

Também foi possível identificar outros dois furtos de cargas de fertilizantes praticados pelos mesmos investigados na cidade de São Francisco do Sul, assim como um furto de uma carga de tubos de aço na cidade de Paranaguá, no Paraná. Depois de ter sido subtraída no Paraná essa carga foi direcionada para o Estado de Santa Catarina. Os investigados ainda falsificaram um boletim de ocorrência para ocultar o crime que praticaram.

A ação contou com apoio prestado pelos policiais civis das demais delegacias da DEIC e das delegacias de Curitibanos, Rio do Sul, Itajaí, Ibirama, Otacílio Costa e Pouso Redondo. A Polícia Rodoviária Federal de São Paulo também contribuiu com informações para o deslinde dos fatos.

brasao

A Polícia Civil, por meio da 5ª Delegacia de Polícia da Capital, com o apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE/PCSC) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), cumpriu na quinta-feira (24) quatro mandados de busca e apreensão em São Paulo/SP, nas residências de suspeitos de uma associação criminosa que estaria cometendo o crime de estelionato em Florianópolis e São José, com o “golpe do presente”.

Neste golpe, investigado pela Polícia Civil, um dos suspeitos se passava por motoboy e simulava que teria um presente para entregar à vítima na data de seu aniversário. Antes de entregar o “presente” era solicitado que a vítima realizasse o pagamento da entrega em uma máquina de cartão do suposto motoboy. Porém, o criminoso diz haver um problema no pagamento e não realiza a entrega. De posse dos dados obtidos na máquina, o estelionatário conseguia subtrair valores das vítimas. Em um dos casos investigados, o valor subtraído chegou a R$ 5 mil.

Durante a operação, foram apreendidos uma máquina de cartão e diversos aparelhos celulares, além de pequena quantidade de droga.